Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

16.07.19

Nem as mulheres são tão complicadas nem somos tão simples Maria Jesus Reis


AnnaTree

Coisa se lidas

C974CD6C-9BC2-4045-9520-9D30AF1CCBFD.jpeg

(...)

Os fatores que mais influem para que uma relação, que está no auge do enamoramento, começe a descer e se converta numa relação “ sem luz “ , são os seguintes: 

- a rotina. Tudo o que antes era novidade começa a converter-se nessa rotina tão conhecida,  que em muitos casos retira parte da força e do estímulo do que a relação amorosa se alimenta.

- a falta de novidade. Os factos começam a repetir-se, a pessoa deixa de ser uma interrogação constante para passar a ser um livro aberto, que sem pudor nos mostra cada uma das suas páginas. Nessa transição que vai do desconhecido ao familiar, onde as surpresas deixam de estar presente, uma parte importante do” halo” que coroava a relação começa a desvanecer-se. 

-Diminuem os esforços. Com a rotina e a falta de novidades chega a relação quotidiana e nela começamos a repetir os esquemas que temos tão gravados e que nos surgem de uma forma automática.

(...)

- começa a desmotivação.  

(...)

-discrepâncias no uso do dinheiro, na forma de ganhar-lo, de gastá-lo, no que constitui necessidades e no que significa caprichos….

 - podem surgir ingerências por parte da(s) família(s) do casal, ou do círculo de pessoas mais próximas: amigos, companheiros de trabalhos, associados....

— Aumenta o nível de exigências, na mesma proporção em que diminui a paciência começam os pontos de desencontro. As admoestações , mesmo os ralhetes, substituiem a comunicação positiva reforçadora.

 (...)

 — as relações sexuais apetecem cada vez menos intensidade e frequência. A Criatividade e a cumplicidade lugar à rotina nesta área tão íntima e crucial. 

começamos a sentir pouco independência. O sentimento de falta de liberdade faz mossa em  nós e recordamos aqueles momentos em que não tínhamos que justificar como utilizávamos o nosso tempo. 

09.07.19

Nem as mulheres são tão complicadas nem os homens tão simples Maria Jesus a Reis


AnnaTree

Coisas lidas

D6F23DC8-3629-48FD-8AE9-11525342B3B7.jpeg

Quando não sentimos amor porque nós, então estamos numa situação de autêntico desamparo, à mercê das circunstâncias e das pessoas que encontraremos no nosso caminho. 

(...)

 quando alguém que diz que nos ama e parece não se importar com o sofrimento que nos causa a relação, ou justificou com as circunstâncias, as mudanças de humor, as dificuldades que surgem…, Essa pessoa não gosta de nós, talvez goste de si próprio, mas não aprendeu a gostar do outro. Nestes casos, o melhor que podemos fazer é afastarmo-nos quanto antes, pelo menos afastar mo nos afetivamente. 

quando uma pessoa não sabe viver um amor, quando não sabe amar a partir do respeito e da aceitação de outra pessoa, quando não age a partir da generosidade, antes de embarcar numa relação afetiva, que em certos momentos provocará sofrimento, deveria canalizar  todas as suas energias para aprendizagem do amor entregar se nessa vivência de gostar de outra pessoa acima de si mesmo. 

 

(...)

 recordaremos que a maioria das vezes a solução está dentro de nós mesmos. Sairemos dela graças a nossa atuação, não ao  que façam  ou deixem de fazer os outros. 

 

05.07.19

Mulheres são tão complicadas nem os homens tão simples Maria Jesus AReyes


AnnaTree

 Coisas lidas

B0943C5C-456B-437E-89B5-334BEA340F87.jpeg

(...)

No âmbito das relações humanas passa-se do amor ao sofrimento com alguma facilidade não é verdade que quanto maior for o sofrimento, maior é o amor que o  provoca. Um amor grande é generoso, compreensivo, razoável, cheio de afeto e carinho para com a pessoa amada, e esse amor, salvo quando acaba, não deve causar sofrimento. Quando um amor tão sentido acaba, é lógico que soframos  a sua ausência, mas fa-lo-emos por um tempo limitado, o tempo de que necessitamos para recuperar e voltar a encher nos do amor que temos dentro de nós, do nosso próprio amor, que continuará sempre a acompanhar-nos. O problema surge quando não alimentamos esse amor interior profundo por nós próprios. Esse amor que nos serve para amar acima de tudo, para elevar a nossa autoestima e protegermos nos do desamor que pode rodear-nos.

04.07.19

Nem as mulheres são tão complicadas nem os homens tão simples Maria Jesus a Reis


AnnaTree

 Coisas lidas.

576FA82D-3514-40E6-8ED5-677C92CEED30.jpeg

 

(...)

 os homens parecem buscar mais o êxito, o poder, o sexo, a valorização social, o reconhecimento do seu meio profissional e a popularidade do seu círculo de amizades. 

 a mulher entra numa continua busca que lhe proporcione as chaves das condutas próprias e alheias. Tudo o que lhe interessa é submetido a análise, começando assim essa longa trajetória de observações, de avaliações, de perguntas e respostas.

para eles é muito difícil aceitar os seus erros e equívocos, porque isso fá-los sentirem-se fracassados. As mulheres ficam desesperadas ao ver que os homens não são capazes de fazer perguntas sobre as suas dúvidas, atormentados no medo do que os outros descubram as suas possíveis falhas, e consideram esta conduta infantil e pouco madura. 

quando as mulheres estão preocupadas, a maioria necessita de falar e falar sem parar, enquanto que nas mesmas circunstâncias muitos homens atuam sem pensar. 

(...)

 já afirmamos que as mulheres necessitam de ser ouvidas e os homens só parecem estar atentos quando há a possibilidade de relações sexuais. 

os centros de atenção também não são coincidentes. Fizemos referência aos diferentes níveis de testosterona que os homens têm, que faz com que de trinta em trinta minutos um em cada três homens tinha pensado no sexo; no entanto, no mesmo período de tempo, só pensará no sexo uma em cada 10 mulheres.

(...)

as mulheres podem querer que os homens sejam mais receptivos, que se mostrem mais sensíveis, mais ternos, mais compreensivos…, Mas isso não é uma necessidade, é um desejo; ainda que possam decidir que não lhes interessa continuar com uma relação afetiva, em que tenham de renunciar a desejos que para elas são importantes. 

 um erro muito frequente é pensar que o nosso parceiro tem que satisfazer todas as nossas necessidades; pessoa que pensa assim acaba por afogar qualquer relação e fa-lo porque ainda não atingiu a maturidade suficiente para saber o que se pode esperar do parceiro, o que deve encontrar dentro de si mesmo e o que pode desfrutar da sua relação com os outros.

01.07.19

https://arvoredeletras.blogs.sapo.pt/nem-as-mulheres-sao-tao-complicadas-nem-os homens tão simples M Jesus A Reyes


AnnaTree

Coisas lidas

9FEDF4B1-1C5A-4CBC-B077-880D56E7F586.jpeg

(...)

Os homens relaxam as suas tensões com o sexo; pelo contrário, quando as mulheres estão preocupadas com alguma coisa, não querem relações sexuais, mas afeto, carícias, manifestações plenas de ternura e paciência. 

(...)

 os homens querem ter relações sexuais e as mulheres desejam compromisso nas relações amorosas. 

(...)

ao chegar aos 40 anos o apetite sexual da mulher sofre uma transformação importante e equipar -se à do homem, podendo mesmo supera-la (a natureza Anima a mulher a ter a filhos antes da menopausa ) ; nestas circunstâncias, alguns homens podem sentir-se mal e queixam-se de “ser utilizados sexualmente pelas mulheres“, de sentirem-se obrigados a satisfazê-las. Antes dessa idade, muitas mulheres sentiram algo parecido, mas em sentido contrário. É o momento em que algumas mulheres de 40 anos se sentem atraídas por homens mais jovens, pois coincidem no nível de apetite sexual que ambos têm. 

NOs homens as hormonas decrescem a partir dos 50 ou 60 anos E tornam-se menos agressivos e mais carinhosos.

 (...)

No resto  das nossas relações pedimos respeito, mas nas relações de casal exigimos afetividade. 

 

 

21.06.19

Nem as mulheres são tão complicadas nem os homens tão simples Maria Jesus A Reis


AnnaTree

Coisas lidas

C35B8AF1-71BF-4E51-BF47-9BC248CC418D.jpeg

(...)

 

 A afetividade é um fator chave, seguramente o mais essencial na relação do casal. 

(...)

A mulher é especialmente sensível e vulnerável nesta área.. Pode lutar contra a diversidade, encarregar-se de tarefas e assumir responsabilidades que não lhe competem para que a convivência não se ressinta, pode sentir-se insatisfeita com o seu trabalho e dececionada com a vida que lhe cabe viver, mas precisa de sentir-se bem afetivamente. É esse o seu principal motor e o seu ponto de equilíbrio, mas também pode constituir a sua maior fonte de insatisfação. 

(...)

o homem procura e precisa de ser admirado, quer que o valorizem, que o vejam competitivo, dominante, corajoso, prático…; Sentir-se-á maravilhado se a mulher disser que se sente feliz, que ele satisfaz todas as suas necessidades e expectativas. Quando estas circunstâncias se verificam, as suas necessidades afetivas já estão satisfeitas em grande medida. 

(....)

Pelo contrário, a mulher quer afeto e compreensão. Precisa de sentir que é o centro do interesse do parceiro; deseja que o homem entre em pormenores com ela - coisa para ele será difícil - que se mostre terno, recetivo, que a ouça, que lhe faça carícias, que expresse a sua ternura, que lhe diga que a ama, que a ache atraente, sensível, espirituosa…; Isto é, que lhe dê a afetividade que a ajuda a ser feliz.

 

 

19.06.19

As mulheres são tão complicadas nem os homens tão simples Maria Jesus Alava Reis


AnnaTree

Coisas lidas

A07CD963-97B0-49B1-A698-970D37F248D5.jpeg

 

É verdade que o homem é menos intuitivo, mas não é menos sensível, o que acontece é que a sua sensibilidade é diferente: também não é verdade que analise os factos com o menor objetividade, fà-lo de outra forma, inclusive mais estruturada e mais racional.

(...)

Se os homens não fossem mais concretos, as mulheres não poderiam ser mais abstratas. 

(...)

 os homens não são simples, são concretos, as mulheres não são maçadoras e entretêm-se a dar voltas às coisas, são mais abstratas, têm mais intuição e observam melhor.

07.06.19

nem-as-mulheres-sao-tao-complicadas-nem-os homens tão simples


AnnaTree

51A7ACBD-27BA-4373-B091-718BD6C1C21E.jpeg

 

Coisas lidas

No âmbito da psicologia, dizemos sempre que antes de tomar uma decisão importante há  que conseguir um estado prévio de serenidade e tranquilidade que nos permite observar com calma os factos, analisar os estados emocionais e saber com objetividade as ações que vamos realizar. 

Por vezes , Será necessário que nos afastemos um pouco da situação que nos angústia, que nos distanciemos na medida do possível e que nos permitamos tomar as nossas decisões livremente, sem nos deixarmos condicionar por opiniões ou factos que pareçam bloquear-nos. 

 somos nós que melhor nos conhecemos, que sabemos como nos sentimos, em que medida desfrutamos e até aonde sofremos. Não podemos deixar nooutras mãos o leme das nossas vidas 

06.06.19

nem-as-mulheres-sao-tao-complicadas-nem-os homens tão simples


AnnaTree

A coisas lidas

D17B454E-8E66-4DBC-B165-FC80A54AA788.jpeg

 

A realidade é que quando temos pessoas que não sabem sentir, também não sabem amar. 

(...)

quanto mais pequena é a criança, melhor poderá enfrentar a separação dos pais 

(aos três anos será melhor do que aos cinco, e aos sete melhor do que eles 11… )

 

(...)

 quando do menos se tenha deteriorado a relação entre os pais, melhor será para as crianças! Neste sentido, convém recordar que, uma vez comprovado que a relação do casal bateu no fundo e que já não corresponde às necessidades e expectativas dos seus membros — ou de um deles —, quanto mais depressa se leve a efeito a separação,  menos opções teremos dado para que a relação continue a deteriorar-se e menos teremos prolongado desgaste o sofrimento desnecessário das principais pessoas implicadas

 

04.06.19

How very little we learn of love


AnnaTree

We're told that life and love forever
Go together Hand in glove
But now, at all or non come idle
It's clear how little we know of love

We stand a ground, so form in steady
Good and ready for the show
Then tumble down, just like a skittle
Which shows how little we learn of love

Our smartest softmen try to reach us
But if we ever hear the call
We learn that love will only teach us
We know nothing much, at all

We thought, that we were all so clever
What were we ever think in love
Which goes to show, how very little
How very little we learn of love

Our smartest softmen try to reach us
But if we ever hear the call
We learn that love will only teach us
We know nothing much, at all

We thought, that we were all so clever
What were we ever think in love
Which goes to show, how very little
How very little we learn of love

https://m.youtube.com/watch?v=hvAMxQrLZXU