Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

13
Fev09

O último voo do flamingo Mia Couto VIII

AnnaTree

Coisas Lidas


Deusqueira era sempre motivo de êxtase e suspiração. A mulher se desculpou quando se apercebeu da oficiosa expectativa. Chupando, tudo manteigoso, bichanou no ouvido da prostituta a breve explicação das circunstâncias. Afinal, não fora convocada para os usuais préstimos. Ana recebeu a surpresa, sempre em pose. Depois, amoleceu os charmes e agravou a voz. Ao fim e ao cabo, vinha envergada a despropósito para quê a arte se falta o artifício? A mulher passou a mão pela cabeleira postiça e suspirou:
- Txarra! Estava a pensar que era uma chamada de serviço. E com taxa de urgência.

 

Soltou a gargalhada em afronta. Depois ela se aproximou da esposa do administrador e a contemplou em desafio. Media-lhe as alturas, descomparando-a. Quem, afinal, era a mais que primeira-dama? Queixo altivo, em meio riso.
«- Como está a nossa primeira senhora?»
Dona Ermelinda tinha os olhos que cuspiam. Seu esposo a afastou, precavendo desmandos.
- Volte para casa, mulher.
- É melhor ela ficar – corrigiu a prostituta, e irmos juntas lá ver os restos do acidente. Quem sabe ela pode ajudar a identificar a coisa?
O confronto ficou-se por ali. Porque os estrangeiros fardados rodearam a prostituta fungando da intensidade dos seus aromas. A delegação se interessava: seria zelo, simples curiosidade? E pediram-lhe documentos comprovativos da sua rodagem: curriculum vitae, participação em projectos de desenvolvimento sustentável, trabalho em ligação com a comunidade.
- Duvidam? Sou puta legítima. Não uma desmeretriz, dessas. Até já dormi com....
-adiante, adiante – apressou o ministro, que logo iniciou uma dissertação sobre vagos assuntos como as precisões da chuva, o estado miserável das estradas e outras nenhumarias.