Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

11
Jul07

Parte IX Conta corrente de Virgílio Ferreira lido em 1995/96

AnnaTree

Coisas lidas

(...)
O que me move?
(...)
Há para tudo isto uma estrela longínqua, perdida entre as estrelas, e que eu não sei, e que suspeito apenas no impulso para a alcançar. De cada vez penso que a alcanço, mas sei que isso é uma ilusão que não é suficiente para desistir. Há um combate comigo mesmo, cada dia recomeçado, sem esperança de uma vitória, mas sem certeza de uma derrota. É assim como um combate de resultado adiado em que não há vencedor nem vencido.
(...)
Não há nela assim nem vitória nem derrota, mas só o estrago da luta que se travou e de novo se recomeça para enfim se vencer com a esperança de que sim e a certeza de que não. É assim uma luta verdadeiramente absurda marcada por uma estupidez celular, e simultaneamente pela alegria dessa luta e amargura de se não poder vencer. Na confusão das nebulosas, a estrela entre luz... Sei que ela existe, que ela deve existir para o meu combate ter razão sei para que lados fica e isso é já bastante. E tudo se passa assim numa sombra duvidosa em que o impulso a continuar se me revela acima da razão e da loucura. E só aí sei ser homem. E só aí de facto o sou...
.............................................................................................................................

postado por oprincipal:

Há tanto tempo espero por ti
na solidão do meu lugar
vem aquecer-me a cama
traz flores para o jantar

Sempre habitaste o meu coração
és a razão do meu fervor
mas não te vejo a cara
não sinto o teu calor

Podes contar ao mundo
como eu te procurei
quando me for embora
diz que te encontrei

Mesmo que tu não sejas real
ou sejas quem eu não previ
hei-de inventar-te sempre
hei-de esperar por ti

Podes contar ao mundo
como eu te procurei
quando me for embora
diz que te encontrei

quando eu me for embora
diz que te encontrei


Jorge Palma - Há tanto tempo

4 comentários

  • Imagem de perfil

    AnnaTree 12.07.2007

    linda essa letra. gosto mto da fragilidade de um homem... qdo ele esta em palco...a cantar... mostra mto essa fragilidade.
    duas da matina, jo? outra vez as insonias?
    bom dia*
  • Sem imagem de perfil

    oprincipal 12.07.2007

    1:59 para ser mais preciso. Heheheh.
    É verdade. Insónias A.
    O Jorge Palma é alguem que me acompanha há muito, tem um trajecto de vida, personalidade e até fisionamia muito semelhantes a mim.
    Eu realmente sou uma pessoa fragil, nunca o escondi, apenas fui encontrando com a passagem dos anos a forma de me proteger um pouco mais.
    A letra é a manifestação de um sentimento que partilho com outro ser, apesar de seguirmos destinos diferentes.
    É a expressão da espera por um eterno desencontro. Faz lembrar alguns filmes do Bergman e a sensação que trespassa ao estarmos numa estação onde sabemos que não parará o comboio para o nosso destino.
  • Imagem de perfil

    AnnaTree 12.07.2007

    É a expressão da espera por um eterno desencontro. Faz lembrar alguns filmes do Bergman e a sensação que trespassa ao estarmos numa estação onde sabemos que não parará o comboio para o nosso destino.

    ((leio espantada)
    costumas dar te á escrita?
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.