Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

13
Jul07

Parte X Conta corrente de Virgílio Ferreira lido em 1995/96

AnnaTree

Coisas lidas

(...)
Deus e a morte naturalmente se associam, porque eles existem precisamente em função um do outro.
(...)
Como o pude experimentalmente confirmar; o momento em que menos o intrigante nos domina é quando justamente se está a morrer. Está-se muito ocupado com isso para se ter tempo de pensar nisso.
(...)
É bela a vida, mas ela vai-me pertencendo menos para pertencer mais aos outros.
(...)
Realizamos a vida com restos que ficaram e ainda nos servem como velhos trastes que vão ficando para os nossos arranjos.
O mais doloroso é que não podemos já ser o que fomos nem ainda o que seremos
(...)
Diz-se que os velhos dormem pouco, na expectativa talvez de em breve dormirem tudo?
(...)
Há qualquer coisa que me viciou a vida toda e se manifesta na culpa e na vergonha que me embaraça em todas as situações e me diminui absurdamente aos meus olhos
..............................................................................................................................

post por oprincipal:

Breve Explicação do Sentido da Vida


Como exprimir em duas linhas o que venho tentando explicar já não sei em quantos livros? A vida é um valor desconcertante pelo contraste entre o prodígio que é e a sua nula significação. Toda a «filosofia da vida» tem de aspirar à mútua integração destes contrários. Com uma transcendência divina, a integração era fácil. Mas mais difícil do que o absurdo em que nos movemos seria justamente essa transcendência. Há várias formas de resolver tal absurdo, sendo a mais fácil precisamente a mais estúpida, que é a de ignorá-lo.
Mas se é a vida que ao fim e ao cabo resolve todos os problemas insolúveis - às vezes ou normalmente, pelo seu abandono - nós podemos dar uma ajuda. Ora uma ajuda eficaz é enfrentá-lo e debatê-lo até o gastar... Porque tudo se gasta: a música mais bela ou a dor mais profunda. Que pode ficar-nos para já de um desgaste que promovemos e ainda não operamos? Não vejo que possa ser outra coisa além da aceitação, não em plenitude - que a não há ainda - mas em resignação. Filosofia da velhice, dir-se-á. Com a diferença, porém, de que a velhice quer repouso e nós ainda nos movemos bastante.

Vergílio Ferreira, in 'Um Escritor Apresenta-se'

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.