Quinta-feira, 31 de Maio de 2007

o ateu

coisas mailadas:
Um ateu estava
passeando em um
bosque, admirando
tudo o que
aquele "acidente
da evolução"
havia criado.
"- Mas que árvores
majestosas!
Que poderosos rios!
Que belos animais!"
– lá  ia  ele dizendo.
À medida que
caminhava,
ao longo do rio,
ouvia um ruído
nos arbustos atrás
de si.
Ele virou-se para olhar.
Foi então que viu um
Corpulento urso-pardo
Caminhando em sua direcção
Logo disparou a correr
o mais rápido que podia.
Olhou, por cima do ombro,
e reparou que o urso
estava demasiado próximo. 

Aumentou a velocidade!

Era tanto o seu medo que lágrimas
lhe vieram aos olhos.
Foi então que tropeçou e caiu desamparado.
Rolou no chão
rapidamente
e tentou
levantar-se.
Só que o urso já
estava sobre si,
procurando pegá-lo
com a sua forte pata  esquerda
e, com a outra
pata, tentando agredi-lo
ferozmente.
Nesse preciso
momento,
o ateu clamou:

"- Oh meu Deus!".
Então o tempo parou.
O urso ficou sem reacção.
O bosque mergulhou
em silêncio.
Até o rio parou de correr.
À medida que uma luz
clara brilhava,
uma voz vinda
do céu dizia:
 " - Tu negaste a minha
existência durante
todos estes anos,
ensinaste a outros
que eu
não existia, e
reduziste a criação
a um acidente cósmico.
Esperas  que eu
te ajude a sair
desse apuro?
Devo eu esperar
que tenhas
fé em mim ?"

O ateu olhou
directamente
para a luz e disse:
"Seria, de fato,
hipócrita da minha parte,
pedir que, de repente,
me  passes  a tratar
como um cristão!
Mas talvez...
possas tornar
o urso cristão!?!?"
Muito bem",
disse a voz.
A luz foi embora.
O rio voltou a correr.
E os sons da
floresta voltaram.
E, então, o urso
recolheu as patas,
fez uma pausa,
abaixou a cabeça e
falou:
"Senhor,
abençoe
este alimento
que agora
vou comer.
 Amém".


publicado por AnnaTree às 23:14
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Terça-feira, 29 de Maio de 2007

Frases de Caminhão

coisas mailadas...



"80ção, 20 buscar."
80 ção! 20 te ver! 100 você, não sei viver!
80 ção, 20 te buscar, mas 100 pressa...
"A noite não é uma criança. A "noite" faz uma criança!!!"
"Cada ovo comido é um pinto perdido."
"Na vida tudo é passageiro, menos o motorista e o cobrador…"
"volto sujo, mas de alma lavada"
60 num bar, 70 sair 100 pagar, aí mando a polícia 20 buscar.
70 me passar, passe 100 atrapalhar.
A diversão começa onde o asfalto termina.
A felicidade não é um destino, mas uma maneira de viajar.
A inveja é sintoma de incompetência.
A luz dos teus olhos ilumina o meu caminho.
A terra é virgem porque a minhoca é mole.
A velocidade que emociona é a mesma que mata.
A vida é um barato, o pobre é que acha caro.
Adoro as rosas, mas prefiro as trepadeiras.
Adultério: antes a tarde do que nunca!
Ame o próximo. Mas não seja apanhado.
Amigo é igual parafuso, a gente só conhece na hora do aperto.
Amigo meu não tem defeito. Inimigo, se não tiver, eu ponho.
Aproveite a vida, já é mais tarde do que você pensa.
Aqui jaz a minha sogra: descanso em paz!
As mulheres perdidas são as mais procuradas.
Atrás de todo homem bem sucedido há uma mulher. E atrás do mal há duas
Bater por traz é covardia.
Bebo para esquecer, só não lembro do que.
Beijo é igual cigarro, vicia, mas não sustenta.
Burro não amansa. Acostuma.
Cachaça e mulher: no começo é bom, depois só dá dor de cabeça!
Cada escola que se abre é uma cadeia que se fecha.
Cana na roça dá pinga, pinga na cidade dá cana
Casamento é o fim das criancices e o começo das criançadas.
Casamento pode ser eterno. Minha paciência não.
Casamento: um meio caríssimo de ter a roupa lavada de graça.
Casei-me com a cunhada para economizar sogra.
Casei-me com Maria, mas viajo com Mercedes.
Cautela e caldo de galinha não faz mal à ninguém... excepto à galinha!
Cemitério, o lugar onde o sono é mais profundo.
Cer motorista e facel, o deficel e cer responsalvez.
Chifre é igual dentadura: demora mas você acostuma.
Coceira de rico é alergia, de pobre é sarna!
Credor e devedor: o primeiro tem uma memória muito melhor.
Dê férias para a língua, trabalhe com a cabeça.
De pensar, morreu um burro... e aposto que ainda não entendeu!
Depois da tempestade, vem a gripe.
Deus abençoe as mulheres bonitas, e se tiver tempo, as feias.
Deus cura, o médico manda a conta.
Deus iscrévi sértu... mais eu não!
Deve ter um jeito melhor de começar o dia do que acordando cedo todas as manhãs.
Diga sempre a verdade a sua mulher, mesmo que tenha que mentir um pouco.
Dinheiro de pobre parece sabão; quando pega, escorrega da mão.
Dinheiro não traz felicidade mas acalma os nervos.
Dinheiro não traz felicidade. Dê-me o seu, e seja feliz.
Dinheiro não traz felicidade; manda trazer
Dirijo com cuidado para não deixar chorando quem me espera sorrindo.
Doei todos meus órgãos: o coração já está em seu nome
Duas coisas matam de repente: vento pelas costas e sogra pela frente.
É fazendo merda que se aduba a vida.
Em casa onde mulher manda, até o galo canta fino.
Enquanto não encontro a mulher certa... me divirto com as erradas.
Entregador de pizza e ginecologista só sentem o cheiro, não podem comer!
Estrada reta é igual à mulher sem cintura, só dá sono.
Existo porque insisto.
Faz de conta que é um seqüestro, vem comigo e esquece o resto.
Galinha velha dá bom caldo, mas são as frangas novas que fazem o Galo cantar!
Herrar é umano.
Jesus salva!... passa para Moisés, que chuta e é goool !
Passa que o meu é 1000
Pobre só vai na frente quando a polícia vem atrás.
Prefiro a pior sexta-feira do que a melhor segunda-feira.

Tá com pressa? Acorde cedo!
sinto-me: cansada

publicado por AnnaTree às 16:51
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Domingo, 27 de Maio de 2007

A vida é tão curta e a tarefa de vive-la é tão difícil q qdo começamos a aprende-la,já é hora de par

Dizem que a uma certa idade nós as mulheres nos fazemos invisíveis, que nossa actuação

na cena da vida diminui e que nos tornamos inexistentes para um mundo onde só cabe o impulso dos anos jovens.
 
Eu não sei se me tornei invisível para o mundo, pode ser, porém nunca fui tão consciente da minha existencia como agora, nunca me senti tão protagonista da minha vida, e nunca

desfrutei tanto cada momento da minha existencia.
 
Descobri que não sou uma princesa de contos de fada; descobri o ser humano sensível que sou e também muito forte. Com suas misérias e suas grandezas. Descobri que posso me permitir o luxo de não ser perfeita, de estar cheia de defeitos, de ter fraquezas, de me enganar, de fazer coisas indevidas e de não responder as expectativas dos outros.
 
E , apesar disso... Gostar de mim
 
Quando me olho no espelho e procuro quem fui…sorrio àquela que sou…alegro-me do caminho andado, assumo as minhas contradições. Sinto que devo saudar a jovem que fui

com carinho, mas deixa-la de lado porque agora me atrapalha. Seu mundo de ilusões e fantasias, já não me interessa. É bom viver sem ter tantas obrigações. Que bom não sentir um desasossego permanente causado por correr atrás de tantos sonhos.
 
“A vida é tão curta e a tarefa de vive-la é tão difícil que quando começamos a aprende-la, já é hora de partir "


publicado por AnnaTree às 23:44
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 25 de Maio de 2007

Pra Rua Me Levar

Composição: Ana Carolina / Totonho Villeroy

Não vou viver, como alguém que só espera um novo amor
Há outras coisas no caminho aonde eu vou
As vezes ando só, trocando passos com a solidão
Momentos que são meus e que não abro mão

Já sei olhar o rio por onde a vida passa
Sem me precipitar e nem perder a hora
Escuto no silêncio que há em mim e basta
Outro tempo começou pra mim agora

Vou deixar a rua me levar
Ver a cidade se acender
A lua vai banhar esse lugar
E eu vou lembrar você


É... mas tenho ainda muita coisa pra arrumar
Promessas que me fiz e que ainda não cumpri
Palavras me aguardam o tempo exato pra falar
Coisas minhas, talvez você nem queira ouvir

Já sei olhar o rio por onde a vida passa
Sem me precipitar e nem perder a hora
Escuto no silêncio que há em mim e basta
Outro tempo começou pra mim agora

Vou deixar a rua me levar
Ver a cidade se acender
A lua vai banhar esse lugar
E eu vou lembrar você...



sinto-me: uaghhh! com licença

publicado por AnnaTree às 23:54
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Quinta-feira, 24 de Maio de 2007

e foi entre ....

...e foi entre a dor que sinto pela perda da minha mãe  e o sorriso do meu filho joao que nasceu uma flor....

chama-se Carolina, pesa 2450 mede 47 cm

deu uma luta tremenda.

nasceu de olhos abertos

poe o dedo na boca e parece saber o que quer.

é linda e é a minha neta

bem vinda a este mundo de loucos, meu amor.

cuidarei de ti até as forças me faltarem.

 

sinto-me: babada!

publicado por AnnaTree às 00:22
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Segunda-feira, 21 de Maio de 2007

retalhos da minha dor...



Por vezes a minha dor é esmagadora, e embora compreenda que nunca mais nos voltaremos a ver, há uma parte de mim que quer agarrar-se a ti para sempre

Lido as palavras que nunca te direi Nicolas Sparks

sinto-me: saudades da minha mae

publicado por AnnaTree às 10:23
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Sexta-feira, 18 de Maio de 2007

(parte V)Como Aumentar a sua auto-estima lido em 1997

Coisas lidas
(...)
Depois, estão as pessoas que, em jovens foram impelidas, por pouco afectos ou indiferença, a crer que eram más ou ineptas e, já adultas, experimentaram inclinação para dar «razão» aos progenitores protegendo assim a relação filho-pai – á custa da sua própria realização e amor-próprio. Isto pode continuar muito tempo depois de eles terem morrido. O drama é íntimo.
Por conseguinte, há necessidade de coragem para trabalhar com vista a libertarmo-nos da culpa. Há necessidade de honestidade e perseverança, comprometermo-nos com a independência e vivermos consciente, autentica, responsável e activamente.
(...) o nosso sentido do eu próprio não se foram num momento. Tem uma história. Desenrola-se com o tempo. Para(...)uma auto estima mais elevada, será necessário penetrarmos com frequência no passado no eu – próprio, que fomos numa época mais prematura da nossa história pessoal, para tornar a contactar com o nosso eu-próprio criança ou adolescente, aceita-lo e «perdoar-lhe».
(...) Na realidade, a criança que fomos pode ser recordada como uma fonte de dor, cólera, medo, embaraço ou humilhação, ou reprimida, rejeitada, repudiada e esquecida. Rejeitamos essa criança como, porventura, outros o fizeram, e a nossa crueldade para com ela pode prosseguir diária e indefinidamente através de toda a nossa vida, no seio da nossa própria psique, onde a criança continua a existir como uma sub personalidade, um eu própria criança (...) Toda a nossa vida pode consistir numa série de actos de auto rejeição incessante, enquanto continuamos a queixarmo-nos de que são os outros que não gostam de nós.
sinto-me: tou a mil á hora.uffa

publicado por AnnaTree às 11:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 16 de Maio de 2007

(parte IV)Como Aumentar a sua auto-estima lido em 1997

Coisas lidas

As nossas acções estão sempre relacionadas com os nossos esforços para sobreviver, para proteger o eu, para manter o equilíbrio, para evitar o medo e a dor, para amadurecer ou crescer. Ainda que o caminho escolhido seja o errado, mesmo que nos entreguemos objectivamente à auto destruição, subjectivamente, em algum nível, procuramos salvar-nos, como no caso do suicida que tenta escapar a uma dor intolerável.
(...) Um dos piores erros que podemos cometer é dizer a nós mesmos que sentir-nos culpados representa necessariamente uma forma de virtude. A severidade intransigente para connosco não é nada do que nos devamos vangloriar. Torna-nos passivos e impotentes. Não inspira mudanças: paralisa. Sofrer é a mais fácil das actividades humanas e ser feliz a mais difícil. E a felicidade exige não que nos rendamos à culpa mas que nos emancipemos dela.
(...)
Qual a razão por que uma pessoa se identifica com a sua culpa? Bem, por um lado, a culpa encerra-nos na passividade, o que desperta a necessidade de gerar novas condutas: «Sou culpado, sou uma decepção, sempre o fui... a vida é assim» Isto pode traduzir-se como: «Não esperem nada de mim»
Por outro lado, a infelicidade é um sentimento familiar não desfrutável, mas familiar. Quem sabe com o que nos poderia confrontar a vida se não tivéssemos depressões e auto-censuras para nos isolar e proteger? Quem sabe que desafios nos veríamos obrigados a enfrentar? O infortúnio pode proporcionarmo-nos um certo tipo de conforto, enquanto a felicidade é, a seu modo, mais exigente, em termos de consciência, energia, disciplina, dedicação e integridade.

 
"Acontece com os livros o mesmo que com os homens, um pequeno grupo, desempenha um grande papel "
Citado por oprincipal



publicado por AnnaTree às 12:30
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 14 de Maio de 2007

(parte III)Como Aumentar a sua auto-estima

Coisas lidas


(parte III)


Se a essência de viver conscientemente é o respeito pelos factos e realidade, a auto-aceitação constitui a prova definitiva. Quando os factos que temos que enfrentar têm que ver connosco mesmos, viver conscientemente pode tornar-se muito difícil.
(...) ora bem aceitarmo-nos a nós próprios não significa carecer do desejo de mudar, melhorar ou evoluir. O certo é que a auto aceitação, representa a condição prévia da mudança. Se aceitamos o que sentimos e o que somos, em qualquer momento da nossa existência, podemos permitir-nos ser plenamente conscientes da natureza das nossas opções e acções e o nosso desenvolvimento não se bloqueia.
(...) Acontece com frequência que, quando alguém declara: «Sinto-me culpado por isto e por aquilo», o que na realidade dizer, embora raramente o reconheça é: «Tenho medo de que se os meus pais (ou alguma outra coisa importante) se inteira do que fiz, me critique, repudie ou condene». Amiúde a pessoa não considera a acção verdadeiramente má, em cujo caso o que sente não é literalmente culpa.
(...) o problema mais profundo consiste na dependência e medo de auto-afirmação; mais especificamente o medo de desafiar os valores de outras pessoas influentes.
... Um dos piores erros que podemos cometer é dizer a nós mesmos que sentirmo-nos culpados representa necessariamente uma forma de virtude. A severidade intransigente para connosco não é nada que nos devamos vangloriar. Torna-nos passivos e impotentes. Não inspira mudanças: paralisa. Sofrer é o mais fácil das actividades humanas e ser feliz a mais difícil. E a felicidade exige que nos rendamos à culpa mas que nos emancipemos dela.

sinto-me: a minha neta tá quase a chegar

publicado por AnnaTree às 10:56
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Sexta-feira, 11 de Maio de 2007

(parte II)Como Aumentar a sua auto-estima

Coisas lidas
(parte II)


(...)
Um dos pontos mais importantes de viver conscientemente é a independência intelectual.Uma pessoa não pode pensar através da mente da outra. Podemos aprender com os outros, mas o verdadeiro conhecimento implica compreensão, e não se trata da mera repetição ou imitação. Temos duas alternativas: exercitar a mente ou delegar em outros a responsabilidade do conhecimento e a avaliação e aceitar os seus veredictos de modo mais ou menos incondicional.
É certo que por vezes os outros influem em nós de formas que não reconhecemos, mas isso não altera o facto de que existe uma distinção os que tentam compreender as coisas por si mesmos e os que não o fazem.
Pensar com independência – sobre o nosso trabalho, as nossas relações, os valores que regem a nossa vida- faz parte do que se pretende dizer com viver conscientemente.
A independência é uma virtude da auto estima.


música: barulho de mais!

publicado por AnnaTree às 10:38
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 37 seguidores

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Estilhaços de Júlio Macha...

. Estilhacos de Júlio Macha...

. Estilhaços de Júlio Macha...

. Estilhaços de Júlio Macha...

. Estilhacos de Júlio Macha...

. Estilhaços de Júlio Macha...

. Estilhaços de Júlio Macha...

. Estilhaços de Júlio Macha...

. Estilhaços de Júlio Macha...

. Estilhaços de Júlio Macha...

.arquivos

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Janeiro 2018

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Agosto 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

SAPO Blogs

.subscrever feeds