Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

11
Jun08

" sem saber "

AnnaTree



( mudar de vida )

sem saber
porque te amei assim,
porque chorei por mim,

sem saber
com que punhais tu feres,
magoas mais e queres,

sem saber
onde é que estás, nem como,
o que te traz sem rumo,

sem saber
se tanto amor devora
mais do que a dor que chora,

sem saber,
se em mim mudou a vida,
se em ti ficou perdida,

sem saber
se vais mudar, se então
podes voltar ou não,

sem saber
da solidão depois
no coração dos dois,

sem saber
quanto me dóis na voz,
ou se há heróis entre nós.

***************************

Do outro lado da ponte...

09
Jun08

OS PILARES DAS PONTES TAMBÉM SE ABATEM

AnnaTree

Coisas que escrevo...
E A PONTE RUIU DE NOVO.!
ALGUMA COISA SOBROU DO QUE FOMOS?....OU TALVEZ NÃO...
TALVEZ TENHA SIDO DESTA QUE OS PILARES VAO SER ABATIDOS...
PARA QUE NÃO VOLTE A NASCER UMA PONTE
QUE NÃO SERVIU PARA ATRAVESSAR O RIO QUE NOS SEPARAVA
DELA RESTARÃO VELHOS POSTAIS AMARELOS(?)
ÚNICA LEMBRANÇA QUE EXISTIU UMA PONTE QUE NÃO UNIA AS MARGENS
I’M SO SAD

 

03
Jun08

a lenda do amor

AnnaTree

Coisas lidas

era uma vez o amor...
o amor morava numa casa
assoalhada de estrelas
e toda enfeitada de sóis.
mas não havia luz na casa do amor,
porque a luz era o próprio amor
e uma vez o amor queria
uma casa mais linda para si
- que estranha mania essa do amor!
e fez a terra,
e na terra fez a carne, e na carne soprou a vida
e na vida imprimiu a imagem da sua semelhança
e a chamou de homem
e, dentro do peito do homem,
o amor construiu a sua casa,
pequenina, mas palpitante,
inquieta e insatisfeita
como o próprio amor

e o amor foi morar no coração do homem
e coube todinho lá dentro
porque o coração do homem
foi feito para o infinito

uma vez.... o homem ficou
com inveja do amor.
queria para si a casa do amor, só para si
queria para si a felicidade do amor,
como se o amor pudesse viver só.
e o homem sentiu a fome torturante e comeu!...
o amor foi-se embora do coração do homem.
o homem começou a encher o seu coração
encheu-o com as riquezas da terra e ainda ficou vazio
e o homem triste, derramou suor para ganhar comida
ele sempre tinha fome
e continuava com o coração vazio
e uma vez.... resolveu
repartir o seu coração inútil
com as criaturas da terra.
o amor soube...vestiu-se de carne
e veio também receber o coração do homem
mas o homem reconheceu
o amor e o pregou numa cruz
e continuou a derramar suor para ganhar comida
o amor então teve uma ideia
vestiu-se de comida, disfarçou-se de pão e ficou quietinho
quando o homem faminto ingeriu a comida
o amor voltou a sua casa
no coração do homem
e o coração do homem
se encheu de plenitude

Cónego Apio Pais Campos Costa