Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

18
Jul08

E DP DE APRENDERES...CONTINUAS A APRENDER QUE:

AnnaTree

Coisas que me mailaram 

 

 

1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o empregado, não pode ser uma
boa pessoa.

2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você,
quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas.

3 Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance.

4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca.

5. Não confunda nunca sua carreira com sua vida.

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um
laxante na mesma noite.

7. Se você tivesse que identificar, numa palavra, a razão pela qual a raça
humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra
seria "reuniões".

8. Há uma linha muito ténue entre "hobby" e "doença mental".

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito.

10. Nunca tenha medo de tentar algo novo. Lembre-se de que um amador solitário
construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic.


Dez Coisas que Levei Anos Para Aprender
por Luiz Fernando Verisimo

16
Jul08

E TU APRENDES

AnnaTree

Coisas que me mailaram

 

Depois de algum tempo aprendes a diferença, a subtil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E aprendes que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começas a aprender que beijos não são contratos, e presentes não são promessas. (...) E não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai ferir-te de vez em quando e precisas perdoá-la por isso. Aprendes que falar pode aliviar dores emocionais. Descobres que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que podes fazer coisas num instante, das quais te arrependerás pelo resto da vida. Aprendes que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que tu tens na vida, mas quem tens na vida. (...) Descobres que as pessoas com quem mais te importas na vida, são tiradas de ti muito depressa; por isso, sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pois pode ser a última vez que as vemos. (...) Aprendes que paciência requer muita prática. (...) Aprendes que quando estás com raiva tens o direito de estar com raiva, mas isso não dá o direito de seres cruel. Aprendes que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém. Algumas vezes , tens que aprender a perdoar-te a ti mesmo. Aprendes que com a mesma severidade com que julgas, tu serás em algum momento, condenado. Aprendes que não importa em quantos pedaços teu coração foi partido, o mundo não pára para que o consertes. E, finalmente, aprendes que o tempo, não é algo que possa voltar para trás. Portanto, planta teu jardim e decora tua al ma, ao invés de esperar que alguém te traga flores. E percebes que realmente podes suportar... que realmente és forte, e que podes ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor, e que tu tens valor diante da vida! (...) E só nos faz perder o bem que poderíamos conquistar, o medo de tentar!.

 

14
Jul08

As Coisas que a Gente Fala (Ruth Rocha)

AnnaTree

 poetando por aqui...

 

As coisas que a gente fala
saem da boca da gente
e vão voando, voando,
correndo sempre pra frente.
Entrando pelos ouvidos
de quem estiver presente.
Quando a pessoa presente
É pessoa distraída
Não presta muita atenção.
Então as palavras entram
E saem pelo outro lado
Sem fazer complicação.

Mas ás vezes as palavras
Vão entrando nas cabeças,
Vão dando voltas e voltas,
Fazendo reviravoltas
E vão dando piruetas.
Quando saem pela boca
Saem todas enfeitadas.
Engraçadas, diferentes,
Com palavras penduradas.

Mas depende das pessoas
Que repetem as palavras.
Algumas enfeitam pouco.
Algumas enfeitam muito.
Algumas enfeitam tanto,
Que as palavras - que
Engraçado!
- nem parece as palavras
que entraram pelo outro
lado.

E depois que elas se espalham,
Por mais que a gente procure,
Por mais que a gente recolha,
Sempre fica uma palavra,
Voando como uma folha,
Caindo pelos quintais,
Pousando pelos telhados,
Entrando pelas janelas,
Pendurada nos beirais.

Por isso, quando falamos,
Temos de tomar cuidado.
Que as coisas que a gente fala
Vão voando, vão voando,
E ficam por todo lado.
E até mesmo modificam
O que era nosso recado.

Agradeço á Mi ter-me enviado este poema

09
Jul08

Childhood's End

AnnaTree


Pink Floyd
Composição: David Gilmour


You shout in your sleep.
Perhaps the price is too steep.
Is your conscience at rest
If once put to the test?
You awake with a start
To just the beating of your heart.
Just one man beneath the sky,
Just two ears, just two eyes.

You set sail across the sea
Of long past thoughts and memories.
Childhood's end, your fantasies
Merge with harsh realities.
And then as the sail is hoist,
You find your eyes are growing moist.
All the fears never voiced
Say you have to make your final choice.

Who are you and who am I
To say we know the reason why?
Some are born; some men die
Beneath one infinite sky.
There'll be war, there'll be peace.
But ev'rything one day will cease.
All the iron turned to rust;
All the proud men turned to dust.
And so all things, time will mend.
So this song will end.

 

 


Childhood's End (tradução)
Pink Floyd
Composição: Indisponível
Fim da infância

Você grita enquanto dorme
Talvez o preço tenha sido muito alto
A sua consciencia estara tranquila
Se alguém a testar?
Você acorda prontamente
Ao som de seus batimentos cardiacos
Apenas um homem abaixo do céu
Apenas dois ouvidos, apenas dois olhos

Você navega além dos mares
De pensamentos e memórias que se foram
A infancia acabou, suas fantasias
Se unem a dura realidade
E enquanto as velas içam
Você descobre que seus olhos estão marejando
E todos os medos nunca pronunciados
Dizem que você deve fazer a escolha final

Quem é você e quem sou eu
Para dizer a razão de que
Alguns nascem, alguns homens morrem
Abaixo do céu infinito
Haverá guerra e haverá paz
Mas tudo um dia acabará
Todo o ferro ficará enferrujado
Todos os homens orgulhosos virarão pó
Então o tempo curará tudo
Então essa música acabará

07
Jul08

SIM OU NÃO EIS A QUESTÃO

AnnaTree

COISAS LIDAS


Não: uma palavra difícil de prenunciar para muitos de nos. E, no entanto, a única que permite delimitar muitos problemas. Depende da experiência de vida de cada um, da sua história familiar e da maneira como foram amados na infância. As pessoas que tiveram problemas de aceitação nos primeiros anos, que foram maltratados ou negligenciadas podem ter a tentação de dizer sim a tudo. Esta atitude revela uma vontade irreprimível e nem sempre consciente de serem amadas e aceites. De reparar aquilo que ficou para trás. De curar a sensação de abandono e desvalorização própria.
Estas pessoas sentem enorme dificuldade em recusar, em dizer não aos outros e acontece-lhes muitas vezes, seja no trabalho, nas relações afectivas ou sentimentais, deixarem-se levar para caminhos que não desejam nem controlam. São as vítimas por excelência. Aquelas que calam e consentem tudo para terem a ilusão de que não perdem nada. De que não perdem mais nada, leia-se, do que aquilo que sentem que perderam nos anos mais remotos da sua existência. Esta incapacidade de dizer não está na origem de muitos comportamentos de risco, aliás.
Mas existem outras causas para ser incapaz de dizer não. Alguns sentem esta dificuldade apenas num campo muito particular da sua vida. Pode ser no campo afectivo ou profissional e só. Ou seja, estas pessoas não têm problemas em dizer não, excepto...aqueles a quem estão especialmente ligados. Dizem os especialistas em comportamento que estas pessoas, quando mais carregada de afecto está a relação, mais dificuldades revelam para dizer que não. Há, portanto, que identificar as causas e perceber como contornar os obstáculos que se levantam em cada momento.
Laurinda Alves

Rádio Tree

Música Brasileira

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D