Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

04
Fev09

O último voo do flamingo Mia Couto III

AnnaTree

Coisas Lidas

(...)
Um engraixa-botas. Como todo o agradista: submisso com os grandes, arrogante com os pequenos.
(...)
O burro, na companhia do leão, já não cumprimenta o cavalo.
(...)
No exacto desse momento, começavam os primeiros problemas, esquinas onde o meu destino se haveria de labirintoar.
(...)
Quanto mais um lugar é pequenito; maior é o tamanho da obediência.
(...)
Nós éramos africanos, de carne e alma.
(...)
Ela exibia mais anéis que Saturno.
(...)
O que não pode florir no momento certo acaba explodindo depois.
(...)
Ele mandava e desmandava, desfazia trinta por uma linha.
(...)

02
Fev09

O último voo do flamingo Mia Couto II

AnnaTree

Coisas Lidas

(...)
Certo é o ditado: se a agulha cai no poço muitos espreitam, mas poucos descem a busca-la.
(...)
E foi o dia inteiro, uma roda curiosa, cozinhando rumores. Vocabulizam-se duvidas, instaneavam-se ordens:
- Alguém que apanhe...a coisa, antes que ela seja atropelada.
- Atropelada ou atropilada?
- Coitado, o gajo ficou manco central!
(...)
E a gente se dispersou, imediatamente comentando que nada acontecera até admiravam tanto o que nunca haviam visto. E desfalavam:
- Agora é que vem ai chuva de molhar vento.
- Sim, é melhor voltarmos ás vidas.
-se eborem, pá!
E destroçaram, todos destroçados. Sobre o asfalto quente ficou o apêndice órfão.

Pág. 3/3