Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

27
Mai11

António Aleixo (1899 - 1949)

AnnaTree

Coisas declamadas

Sei que pareço um ladrão...

mas há muitos que eu conheço
que, não parecendo o que são

,são aquilo que eu pareço.

Eu não sei porque razão

certos homens, a meu ver,
quanto mais pequenos são

maiores querem parecer.

Enquanto o homem pensar

que vale mais que outro homem,

são como os cães a ladrar,

não deixam comer, nem comem.

Vós que lá do vosso império

prometeis um mundo novo,
calai-vos, que pode o povo

qu'rer um mundo novo a sério

Para não fazeres ofensas

e teres dias felizes,

não digas tudo o que pensas,

mas pensa tudo o que dizes!...

25
Mai11

OS MORTOS, poema de Eugénio Lisboa

AnnaTree

 

Coisas declamadas

 

Os mortos mais do que os vivos, estão vivos.
Surgem, fortes, intensos, aparecem,
depurados e cheios de motivos.
Visitam-nos e acham que merecem
Todo o vigor da nossa atenção.
A morte deu-lhes, pensam, nova vida:
vê-se neles uma concentração
de virtudes - de vida reflectida.
Os mortos ensinam-nos a viver:
dão um valor novo ao que nos rodeia,
dão ao quotidiano acontecer
um brilho vivo que nos incendeia.
Os mortos acendem, em nós, a chama
de uma nova vida. Julgo que pedem
que olhemos fundo a luz que se derrama.
Exigem. Clamam. Os mortos não cedem.

23
Mai11

Hal Sirowitz poesia

AnnaTree

Coisas declamadas

 

Não tive de ir à escola para aprender a ser mãe,

Disse a mãe. Aconteceu naturalmente.

Se eu te enfiava o biberão na boca tu ficavas feliz.

Se eu o tirasse demasiado depressa tu choravas. E se eu te deixasse sozinho, tu aborrecias-te.
É por isso que estou surpreendida que, ao fim de todos estes anos,

Tu ainda não saibas portar-te como um filho.

Enquanto eu estava a aprender todas estas coisas sobre ti, tu não estavas a aprender nada
sobre mim.

A única coisa que deverias ter aprendido é que eu detesto entrar no teu quarto, e encontrar a tua
cama por fazer.

Para mim é como se o dia
nunca começasse. A manha apenas começa
depois de se fazer a cama.

19
Mai11

Poema Rosa Lobato Faria

AnnaTree

 

 

 

 

Coisas declamadas

 

 

Sim ontem teria sido capaz de ler ouvir música chorar

 

Pesar um arrátel de açúcar

 

Para fazer compota de frutos caseiros

 

Cujo aroma inundaria de infância

 

A casa e as almas

 

 

 

Sim ontem teria posto flores na entrada

 

Lavaria cantando o linho e a memória

 

 

 

Mas hoje tu chegaste

 

E todas as coisas oscilaram

 

Na sua comezinha verdade

 

E ficaram suspensas a beira do fascínio

 

 

 

E a pele dourada da tua cintura

 

A tua voz e a tua gargalhada

 

Subverteram os olhos das coisas

 

Decompuseram a tarde

 

Disseram veneno

 

Riscaram asas

 

Mentiram

Pág. 1/3

Rádio Tree

Música Brasileira

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D