Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

16
Mar12

O GATO In Viver todos os dias cansa Pedro Paixão

AnnaTree

Coisas Lidas


HÁ dias, sabes, em que gostava de ser como o gato e que me tocasses sem desejar encontrar quaisquer sentimentos a não ser o que se exprime num espreguiçar muito lento- um vago agradecimento? – e que depois me deixasses deitado no sofá sem que nada pudesse levar da minha alma, pois nem saberias o que dela roubar.

14
Mar12

Memórias de Pedra por Sandra Nobre

AnnaTree

 Foram onze horas de voo e muitos quilómetros de estradas secundárias, ladeadas por terra seca e vegetação amarelecida até chegar a Chichén itzá. As folhas das árvores, que ainda a semana passada estavam verdes e vistosas, não tardarão a cair. É sempre assim quando se aproxima o verão, as temperaturas sobem acima do 30º e a água continua sem aparecer. Os mexicanos da península de Yucatán, a sul do país, há muito que se habituaram a ausência da chuva por conta de Deus Chac (…) dizem que o sangue Maia ainda corre nas suas veias, mesmo que não conheçam os segredos dos hieróglifos, nem tenham alma de artistas como os que inscreveram as suas memórias em monumentos de pedra. O sangue branco cruzou se com o sangue Maia e profanou a sua verdadeira identidade; hoje são mestizos, uma miscelânea de sangue espanhol, mexicano e indígena

(…) Diz-se que a cidade conheceu dois periodos aureos:DE 600 A 900 e entre o final do sec. X e princípio do sec. XXI, ate que um dia inesperadamente todos os habitantes decidiram partir, á semelhança do que aconteceu em todos os centros cerimoniais, um facto para o qual historiadores e arqueólogos ainda procuram resposta! Deixada ao abandono, a cidade foi consumida pela vegetação, que acabou por esconder as ruínas durante séculos. Chichén Itzá foi a última cidade que se sabe ter sido habitada pelos Maias.

Kukulcán, o deus sagrado a quem os Toltecas chamavam Quetzal-Coati, a «serpente emplumada» e que os Maias iriam absorver, não deixou de proteger a cidade, que os seus filhos construíram com uma sabedoria infinita. Eles, que conheciam os movimentos dos corpos celestes e as orbitas de Vénus, que inventaram o zero e usavam um sistema vigésima, que tinham um calendário mais preciso que o gregoriano, construíram a grande pirâmide a que chamam hoje «el castillo», com quatro lados de 91 degraus cada um, mas a base que perfaz 365, tantos quantos os dias do ano. Kukulcán honrou a fé dos homens e todos os anos desce á terra, materializando-se com os raios de sol, e feita serpente emplumada desce as escadarias da pirâmide quando se dão os equinócios da primavera (21 de Março) e de Outono (21 Setembro) num jogo de luz e sombra. Quando o sol se começa a pôr, formam-se sete quinas de sombra que imitam o movimento da serpente a descer a escadaria e que culminam na base da pirâmide iluminando a cabeça da serpente. Dizem que do topo dessa mesma pirâmide a vista é avassaladora, mas em dia de equinócio não se pode pisar o chão sagrado

(…)

Recordo o passeio por entre as ruínas da plataforma de Vénus, o templo dos guerreiros ladeando de numerosas colunas que tem o céu como tecto - as mil colunas, o observatório. Detenho-me no campo de bola, um dos maiores e mais belos descobertos, ladeado de muros que registam as partidas e os seus jogadores. Embora ainda não se conheçam bem as regras dos jogos disputados, admite-se a possibilidade de os vencedores serem oferecidos em sacrifício, uma espécie de morte gloriosa e de agradecimento. Há ainda a arrepiante plataforma das caveiras onde foram exibidas as cabeças dos prisioneiros sacrificados e o Cenote sagrado (um rio subterrâneo característico da península de Yucatán) onde se faziam oferendas em troca de pedidos de chuva.

12
Mar12

António Lobo Antunes, in "Diário de Notícias (2004)"

AnnaTree

Coisas Lidas

 

 

A Vaidade e a Inveja Desaparecem com a Idade
Com o passar do tempo, há dois sentimentos que desaparecem: a vaidade e a inveja. A inveja é um sentimento horrível. Ninguém sofre tanto como um invejoso. E a vaidade faz-me pensar no milionário Howard Hughes. Quando ele morreu, os jornalistas perguntaram ao advogado: «Quanto é que ele deixou?» O advogado respondeu: «Deixou tudo.» Ninguém é mais pobre do que os mortos.


08
Mar12

Maria Bethânia - Sonho Impossível - Fernando Pessoa

AnnaTree

Coisas De cantadas

.

Eu tenho uma espécie de dever,
de dever de sonhar,
de sonhar sempre,
pois sendo mais do que
uma espectadora de mim mesma,
eu tenho que ter o melhor espetáculo que posso.
E assim me construo a ouro e sedas,
em salas supostas, invento palco, cenário,
para viver o meu sonho
entre luzes brandas
e músicas invisíveis.
(Fernando Pessoa)

Sonhar mais um sonho impossível
Lutar quando é fácil ceder
Vencer o inimigo invencível
Negar quando a regra é vender
Sofrer a tortura implacável
Romper a incabível prisão
Voar num limite provável
Tocar o inacessível chão
É minha lei, é minha questão
Virar este mundo, cravar este chão
Não me importa saber
Se é terrível demais
Quantas guerras terei que vencer
Por um pouco de paz
E amanhã se este chão que eu beijei
For meu leito e perdão
Vou saber que valeu
Delirar e morrer de paixão
E assim, seja lá como for
Vai ter fim a infinita aflição
E o mundo vai ver uma flor
Brotar do impossível chão

Rádio Tree

Música Brasileira

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D