Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

12.03.13

Manuel António Pina, in "Nenhuma Palavra e Nenhuma Lembrança


AnnaTree

COISAS DECLAMADAS

 

um Jovem Poeta
 
Procura a rosa. 
Onde ela estiver 
estás tu fora 
de ti. Procura-a em prosa, pode ser 

que em prosa ela floresça 
ainda, sob tanta 
metáfora; pode ser, e que quando 
nela te vires te reconheças 

como diante de uma infância 
inicial não embaciada 
de nenhuma palavra 
e nenhuma lembrança. 

Talvez possas então 
escrever sem porquê, 
evidência de novo da Razão 
e passagem para o que não se vê. 


07.03.13

David Marcos


AnnaTree

COISAS DECLAMADAS

 

A única esperança que me resta és tu:Independente e solta de limites à imaginação,Porque me deixas sonhar-te

E, por alguns instantes, sentir-me intocável –Indiferente à vida que por aqui passa e devassa corpo e alma. Sonho-te e brilham-me os olhos

Tornando tudo tão claro mas, ao mesmo tempo, Tão profundamente escuro

E… distante; Longe, como só os sonhos e os pensamentos sabem estar. Abraço-me a ti…Procuro em vão impedir-te de partir;

Procuro adiar o inadiável;

Procuro no meu sorriso, misturado com o teu, ver mais dos dois

E tentar uma fazer interpretação do irreal…



04.03.13

[Mario Quintana; Canções, 1946]


AnnaTree

COISAS DECLAMADAS

 

 

Triste, Poeta, triste a florzinha azul que sem querer pisaste no teu caminho...
Miosótis disseste, inclinado um instante sobre ela.
E ela acabou de morrer, aos poucos, dentre a relva úmida.
Sem nunca ter sabido que se chamava miosótis.
Nem quereria impregnar, com o seu triste encanto,
O teu poema daquele dia...




[Mario Quintana; Canções, 1946]