Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

27.09.13

Do mal ou menos pedro paixão


AnnaTree

COISAS LIDAS

 

O GATO

HÁ dias, sabes, em que gostava de ser como o gato e que me tocasses sem desejar encontrar quaisquer sentimentos a não ser o que se exprime num espreguiçar  muito lento- um vago agradecimento? – e que depois me deixasses deitado no sofá sem que nada pudesse levar da minha alma, pois nem saberias o que dela roubar.

25.09.13

Do mal ou menos pedro paixão


AnnaTree

COISAS LIDAS

 

AMADOR

(…)

Doem tanto as primeiras paixões que se enfurece justamente o que se encontra é outra coisa , talvez melhor, talvez mas não o que se tinha mais que tudo preferido. Os dedos a perderem-se nos cabelos, por exemplo.só isso? A paixão tem de doer, é isso que quer dizer. Tudo isto dura muito tempo porque mesmo assim não se desiste facilmente.

E depois, ao perder a âncora, a paixão faz volteio dentro da cabeça. E não vem a saudade que lhe enche o peito e vive só de sombras e fantasmas com insónia. É de uma fidelidade triste, porque sem motivo. Dorme-se de menos para se sonhar demais e é tudo.

(…)

Vai-se de corpo em corpo á procura do mesmo e é sempre outro e diferente e dá tonturas e dá trabalho e causa dor, não nele, imune, mas nos outros que se deixam embararaçar, abrasar, enganar porque talvez também se queiram enganar.

E chega o tempo de preferir a cara deste, e as mãos desta, e o corpo - tronco daquele ou tudo junto de repente. É o tempo de analisar tudo minuciosamente, partir, despedaçar, ver por dentro, dar a volta sem pretender sequer voltar a reparar. E pode-se ficar por aqui e pode-se até voltar atras, mas já não da mesma maneira.

23.09.13

Do mal ou menos pedro paixão


AnnaTree

COISAS LIDAS

 

O PORTO A QUATRO CORES

(…)

É que o português que eu ouvi falar no Porto é sintaticamente mais elaborado e as palavras mais apropriadas do que o português que se fala em Lisboa. Quero dizer, falam muito melhor. Reparei nisso quando, no banho turco, fiquei bastante mais tempo do que é meu costume porque o vapor tapando-me a vista, me deixei encantar pelo som e pela maneira de falar. Diziam as coisas em cheio, se assim me posso expressar, o que pressupõe qualidades morais como a coragem e a frontalidade , ou, para ser claro, não falam em português como nós, falam português e pronto.

Mas eu sou mesmo distraído e preciso de me concentrar senão nunca mais acabo de dizer. Ando ás voltas. É que eu não sou do Porto. Se fosse do Porto guiava com maior velocidade e segurança, bebia mais e melhor e não julgava conhecer toda a gente conhecendo, na verdade, tão pouca.

19.09.13

Do mal ou menos pedro paixão


AnnaTree

COISAS LIDAS

 

ELE E SÓ ELA

Sabes o que ele me disse? Que aquilo é como a primeira namorada. Adormeces a pensar nela e acordas a pensar nela.

(…)

Foi assim. Telefonei ontem á hora de almoço lá para casa e a mãe, devia ser a mãe com certeza, disse-me que ele ainda estava a dormir. Há uma data de dias que não o via, não podia mais. Peguei no carro e fui lá.

Quando cheguei estava a tomar duche e tive de esperar um bocadinho no quarto dele. Ao lado da cama havia um monte de revistas  e albuns de banda desenhada. Na parede um poster a preto e branco do Ian Curtis aos saltos. Sabes , os dos Joy Division que morreu? No chão, a roupa da noite. Entrou tão silenciosamente que, com o susto, gritei. Estava lindo, tão lindo dentro do roupão azul escuro. Nem imaginas como ele é lindo.

Foi tomar o pequeno almoço na cozinha com a mãe e depois disse-me para voltar com ele lá para cima. Fechou a porta atras de nós, não a fechou á chave, mas eu pensei de qualquer modo que ele me ia agarrar, beijar, deitar. Eu ainda só dormi com ele duas vezes, mas devia ser proibido fazer amor assim. Agarrou-me por dentro,sabes? Devia ser proibido. Uma pessoa não pode fazer nada.

Mas ele não me agarrou. Tomou um ar sério, disse-me para não ter medo e depois sorriu. Então começou a preparar aquilo. Não estava assustada mas fiquei muda todo o tempo. Passavam-se coisas tão depressa pela cabeça que não conseguia pensar em nada. Não conseguia tirar os olhos daquilo. Depois arrumou tudo e pôs um disco, como se nada fosse. Eu fiz de conta. Passado um bocadinho chegou um amigo dele, o Tó. Bebemos uma cerveja e depois o Tó foi-se embora. Ele voltou a fechara  porta e voltou a preparar aquilo e a tomar aquilo.para atestar ,disse. Eu não disse nada. Ele gostava mais daquilo do que de mim. Muito mais, tive a certeza. Apeteceu-me chorar mas não chorei. Olhei o Ian Curtis que continuava no seu salto e fiz como se tudo aquilo me fosse indiferente. Uma pessoa consegue.

Mas eu sei muito bem, eu é que lhe sou indiferente. Eu e o resto. Menos aquilo. O que aquilo faz  é tornar tudo o resto indiferente, sabes? O inferno. Não me agarrou. Eu é que tive de o agarrar. Parecia um bebé a sorrir.e eu gosto tanto dele,merda. Despi-o e fiz-lhe amor e foi então, logo a seguir , que ele me disse«sabes, aquilo é como a primeira namorada. Adormeces a pensar nela e acordas a pensar nela».

 

17.09.13

Do mal ou menos pedro paixão


AnnaTree

COISAS LIDAS


E DEPOIS


E só então soube que por mais que fizesse, por mais que alcançasse, por mais que tentasse, se esforçasse, pedisse, ameaçasse, só então ele soube que nunca ia conquistar o amor da sua mãe. O que ele só então, tão tarde já, soube foi que o amor não se ganha nem se perde, não vem como uma recompensa, não é uma meta que se possa alcançar nem sequer perseguir. O que ele soube, já tarde demais, por já ter perdido tempo de mais e não poder voltar atras e, mesmo que pudesse voltar, já não ter forças ou tão só a esperança para o querer, o que ele soube foi que o amor não tem razão, nem sequer porquê, nem justificação, que é o que toda a gente sabe desde sempre: que se pode amar um assassino e desprezar um santo, que se pode sacrificar um justo por um malandro, que as contas do amor, se o amor for coisa que se posso contabilizar, não se fazem neste mundo. 

Pág. 1/2