Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

30.10.15

A menina é filha de quem? De Rita Ferro


AnnaTree

0845a97e0bbdc55e09e6f82cf93f626f.jpg

COISAS LIDAS

(…)

Já viajei alguma coisa, mas jamais esquecerei o sol em chamas do Algarve, o cheiro a Alfarroba que me ficou gravado para sempre e ainda me emociona quando, raramente, o identifico no Algarve, a ópera das cigarras á noite cantada debaixo das estrelas, as escadas escavadas na falésia que descíamos com risco de vida a cantarolar, para, já estafados, aterrarmos na mais bela praia do mundo.

08.10.15

A menina é filha de quem? De Rita Ferro


AnnaTree

images.jpg

 

COISAS LIDAS

(…)

Fernando Pessoa, o poeta, era visita regular da casa de Fernanda de castro

- Quer um chá, Fernando?

- Pode ser- respondia num vagido.

- Se calhar preferia que eu lhe oferecesse um licor, mas sabe? Como não bebo…

- Não, não- dizia ele, embaraçado. – Não é a hora nem o lugar…

- Dizem-me que o Fernando bebe um bocadinho…é verdade?

- Sim, sim-respondia ele contrito.- Tudo o que disserem de mim é verdade…

E acrescentava inaudível:

- Sobretudo se mentirem.

(…)

Fernanda tinha a vida á espera, pelo que sem querer, revelava impaciência. Gostava de escrever de manhã e Fernando Pessoa à noite, pelo que, muita activa aquela hora, afligia-a ter ali uma pessoa a querer falar, a ser e a não ser ao mesmo tempo. Era uma mulher vital e ele um homem que, para acender o mundo tinha que viver nas trevas (…)

Alem do mais Fernanda nunca conseguira descortinar exactamente a intenção das visitas daquele amigo do marido que só a procurava quando este não estava em casa.

(…)

Só mais tarde, pelas sobrinhas, se soube que Fernando Pessoa escondia uma devoção silenciada por ela. Um dia, parece que encontraram um bilhete pequenino, escrito pela sua mão com letras microscópicas:  gosto da F.C.

 

Fernanda_de_Castro.jpg