Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2008

Solidão é...

Coisas que me mailaram

Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isto é carência.
Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... Isto é saudade. Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para re-alinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio.
Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsivamente para que revejamos a nossa vida... Isto é um princípio da natureza.
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto é circunstância.
Solidão é muito mais do que isto. Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma.
Desconheço autor

música: tracy chapman be careful of my heart

publicado por AnnaTree às 14:12
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Anónimo a 18 de Janeiro de 2008 às 22:13
Achas? estarmos de alma perdida pode bem ser paixão. E sabe bem. Para mim, (para mim), solidão é não encaixarmos em lado nenhum. Um estranho na nossa propria terra. Uma lingua diferente. Uma sensação de que alguém está mal e não são eles. Somos nós. Não acredito (mesmo) nessa história de podermos ser felizes e acompanhados mesmo sozinhos. Precisamos dos outros para crescer, sorrir e viver. E para chorar também. Tu não achas?


De AnnaTree a 21 de Janeiro de 2008 às 12:30
comigo acontece o mesmo; preciso dos outros para dar com a minha alma
estarmos apaixonados é encontrarmos a nossa alma no outro....isso e o que acho.
a solidão que falas é uma solidão marginal e nc a senti assim....smp me fui encaixando aqui e ali*sorrisos* talvez pq nc estive numa terra estranha longe da raiz..
volta smp
.


De oprincipal a 19 de Janeiro de 2008 às 00:22
Só podia ser uma brasileirada né?
Chico Buarque

Indo mais fundo... Regresso ao nosso amigo A.

A pessoa que sou é única, limitada a um nascer e a um morrer, presente a si mesma e que só à sua face é verdadeira, é autêntica, decide em verdade a autenticidade de tudo quanto realizar. Assim a sua solidão, que persiste sempre talvez como pano de fundo em toda a comunicação, em toda a comunhão, não é 'isolamento'. Porque o isolamento implica um corte com os outros; a solidão implica apenas que toda a voz que a exprima não é puramente uma voz da rua, mas uma voz que ressoa no silêncio final, uma voz que fala do mais fundo de si, que está certa entre os homens como em face do homem só. O isolamento corta com os homens: a solidão não corta com o homem. A voz da solidão difere da voz fácil da fraternidade fácil em ser mais profunda e em estar prevenida.

Vergílio Ferreira, in 'Espaço do Invisivel I'


De AnnaTree a 21 de Janeiro de 2008 às 12:33
gostei tanto,J! até que é bom para responder ao leitor de cima:
«O isolamento corta com os homens: a solidão não corta com o homem. »


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 40 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Nem as mulheres são tão c...

. Nem-as-mulheres-sao-tao-c...

. Nem as mulheres são tão c...

. Nem as mulheres são tão c...

. nem-as-mulheres-sao-tao-c...

. nem-as-mulheres-sao-tao-c...

. Nem as mulheres são tão c...

. Maria Jesus Alava Reis “n...

. No princípio estava o mar...

. Óscar Wild Fidelidade

.arquivos

. Abril 2019

. Março 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Janeiro 2018

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Agosto 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

SAPO Blogs

.subscrever feeds