Segunda-feira, 25 de Agosto de 2008

«quero estar com aqueles que sabem coisas secretas ou então sózinho»Rilke

coisas mailadas

 

Sobre estar sozinho

Não é apenas o avanço tecnológico que marcou o início deste milênio. As relações afetivas também estão passando por profundas transformações e revolucionando o conceito de amor.
O que se busca hoje é uma relação compatível com os tempos modernos, na qual exista individualidade, respeito, alegria e prazer de estar junto, e não mais uma relação de dependência, em que um responsabiliza o outro pelo seu bem-estar.
A idéia de uma pessoa ser o remédio para nossa felicidade, que nasceu com o romantismo está fadada a desaparecer neste início de século. O amor romântico parte da premissa de que somos uma fração e precisamos encontrar nossa outra metade para nos sentirmos completos.
Muitas vezes ocorre até um processo de despersonalização que, historicamente, tem atingido mais a mulher; ela abandona suas características, para se amalgamar ao projeto masculino.

A teoria da ligação entre opostos também vem dessa raiz: o outro tem de fazer o que eu não sei. Se sou manso, ele deve ser agressivo, e assim por diante. Uma idéia prática de sobrevivência, e pouco romântica, por sinal.
A palavra de ordem deste século é parceria.

Estamos trocando o amor de necessidade, pelo amor de desejo. Eu gosto e desejo a companhia, mas não preciso, o que é muito diferente.

Com o avanço tecnológico, que exige mais tempo individual, as pessoas estão perdendo o pavor de ficar sozinhas, e aprendendo a conviver melhor consigo mesmas. Elas estão começando a perceber que se sentem fração, mas são inteiras.
O outro, com o qual se estabelece um elo, também se sente uma fração. Não é príncipe ou salvador de coisa nenhuma. É apenas um companheiro de viagem.

O homem é um animal que vai mudando o mundo, e depois tem de ir se reciclando, para se adaptar ao mundo que fabricou. Estamos entrando na era da individualidade, o que não tem nada a ver com egoísmo.

O egoísta não tem energia própria; ele se alimenta da energia que vem do outro, seja ela financeira ou moral.
A nova forma de amor, ou mais amor, tem nova feição e significado. Visa à aproximação de dois inteiros, e não a união de duas metades. E ela só é possível para aqueles que conseguirem trabalhar sua individualidade. Quanto mais o indivíduo for competente para viver sozinho, mais preparado estará para uma boa relação afetiva.

A solidão é boa, ficar sozinho não é vergonhoso. Ao contrário, dá dignidade à pessoa.
As boas relações afetivas são ótimas, são muito parecidas com o ficar sozinho, ninguém exige nada de ninguém e ambos crescem. Relações de dominação e de concessões exageradas são coisas do século passado. Cada cérebro é único. Nosso modo de pensar e agir não serve de referência para avaliar ninguém.
Muitas vezes, pensamos que o outro é nossa alma gêmea e, na verdade, o que fizemos foi inventá-lo ao nosso gosto.

Todas as pessoas deveriam ficar sozinhas de vez em quando, para estabelecer um diálogo interno e descobrir sua força pessoal.
Na solidão, o indivíduo entende que a harmonia e a paz de espírito só podem ser encontradas dentro dele mesmo, e não a partir do outro.

Ao perceber isso, ele se torna menos crítico e mais compreensivo quanto às diferenças, respeitando a maneira de ser de cada um.
amor de duas pessoas inteiras é bem mais saudável.
Nesse tipo de ligação, há o aconchego, o prazer da companhia e o respeito pelo ser amado.

 

 

Enviado por ernesto


publicado por AnnaTree às 10:45
link do post | comentar | favorito
18 comentários:
De Elias a 2 de Setembro de 2008 às 18:39
Vamos lá a ver quanto tempo isto se vai aguentar sem censura! Ora muito bem então temos os comentários de alguem, jardineiro e ainda por cima PODÃO!!!! Claro que de um verdadeiro PODÃO, com pretensões pseudo intlectuais não seria de esperar outra coisa qualquer! Espanta-me bastante, meu caro PODÃO, que esteja a recomendar a poda de uma arvore que quanto muito dá sombra!!! Mas sendo V. Exª um podão com ambições a jardineiro e tiques intlectuais terá de convir que ninguém o recomendou para ser advogado de ninguém, ninguém lhe terá pedido opinião nem sequer parecer. Portanto sendo V. Exª. um eterno podão, cujas intenções serão duvidosas, reduza-se á sua condição de ervilha pois tenho que para mim nunca alcançará outra coisa que não seja o estatuto de legume! Quanto á sua ideia de cortar, isso creio que era antes do 25 Abril ou de um regime estalinista qualquer, mas ideias de Podão são sempre possiveis de meter num vazo a decorar qualquer estupidez.
Quando falham os argumentos venha a comissão de censura!
Quanto á autora deste site, alguem com pretenções intlectuais, mas se limita a reproduzir frases e textos soltos, mais ou menos decorados com musicas ou filmes, tenho para mim que não passará de pessoa com um nivel cultural mediocre, incapaz de um raciocinio em linha recta e uma capacidade intrepretativa baixa. Mas enfim, é o que há!!


De AnnaTree a 2 de Setembro de 2008 às 20:53
elias, estavas em polvora qdo escreveste...notei que deste tantos erros, ceus, com um bocadinho de esforço até te consigo ver as faces ruborizadas .
calma ai, amigo, tarda nada ficas com azia. isso nao é bom.
nao sei se já tinhas notado na pequena descrição do blog«Coisas lidas ouvidas,cantadas,declamadas,faladas,escritas»
limito me somente a transcrever o que leio e gosto. não tenho qlq pretenção intelectual. que posso eu com o 8º ano de escolaridade perante uma pessoa formada como tu? a não ser talvez citar quem tão bem sabe escrever e que em poucas palavras consegue dizer td o que sinto.
pois aqui é o que tens. e daqui é o que levas...e parece -me ,a julgar pelas quantidade de postagens tuas, tu adoras!
volta sempre. nem que seja para despejares o teu fel intelectual ou a tua indelicadeza...é que há coisas, meu caro, que não se ensinam em nenhuma universidade e que ou se têm ou não se têm.
anna tree


De Elias a 2 de Setembro de 2008 às 22:19
AVALIAÇÃO
elias (ERRO é Elias), estavas em polvora (ERRO é pólvora) qdo escreveste (ERRO é escrevestes)...notei que deste tantos erros, ceus (ERRO é céus), com um bocadinho de esforço até te consigo ver as faces ruborizadas .
calma ai, amigo, tarda nada ficas com azia. isso nao (ERRO é não) é bom.
nao (ERRO, é não) sei se já tinhas notado na pequena descrição do blog«Coisas lidas ouvidas,cantadas,declamadas,faladas,escritas»
limito me(ERRO é limito-me) somente a transcrever o que leio e gosto. não tenho qlq pretenção (ERRO é pretensão) intelectual. que posso eu com o 8º ano de escolaridade perante uma pessoa formada como tu? a não ser talvez citar quem tão bem sabe escrever e que em poucas palavras consegue dizer td o que sinto.
pois aqui é o que tens. e daqui é o que levas...e parece -me ,a julgar pelas quantidade de postagens tuas, tu adoras!
volta sempre. nem que seja para despejares o teu fel intelectual ou a tua indelicadeza...é que há coisas, meu caro, que não se ensinam em nenhuma universidade e que ou se têm ou não se têm.
anna tree"
8 ERROS, não está mal!
Eu não venho aqui despejar o meu fel, tenho mais do que fazer. Venho aqui tentar com que as pessoas não se limitem a ler e transcrever, mas sim e muito mais valioso do que isso a INTREPERTAR, a PENSAR por si mesmas! o que aqui se faz é plagiar os pensamentos alheios e a não pensar!!


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 40 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Nem as mulheres são tão c...

. Nem-as-mulheres-sao-tao-c...

. Nem as mulheres são tão c...

. Nem as mulheres são tão c...

. nem-as-mulheres-sao-tao-c...

. nem-as-mulheres-sao-tao-c...

. Nem as mulheres são tão c...

. Maria Jesus Alava Reis “n...

. No princípio estava o mar...

. Óscar Wild Fidelidade

.arquivos

. Abril 2019

. Março 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Janeiro 2018

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Agosto 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

SAPO Blogs

.subscrever feeds