Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

26
Nov08

CALA A MINHA BOCA COM A TUA PEDRO PAIXÃOIII (In Quase gosto da vida que tenho Pedro Paixão)

AnnaTree

(...)
Ama-se perto de onde se morre
(...)
Quando se ama morre-se sempre de amores sempre um bocadinho e morre-se de amores por quase nada. É este o segredo que os plátanos decepados junto ao rio me confessaram. Há quem tenha a esperança intacta e quem a tenha perdido toda pelo caminho.
(...)
Eu hoje descobri que escrever é a coisa mais terrível, convexo espelho em que nos vemos. Eu hoje acreditei que acreditar pode ser uma saída para quem não acredita.
(...)
O amor não é uma forma de se conhecer alguém e quando passa não se sabe o que dele ficou a não ser um intervalo por onde o tempo se desfez. E agora, num instante, é tarde para tudo.
(...)
Fecho me no quarto como numa fortaleza, vencido mas não derrotado.
(...)
Faz muito tempo que não me sinto tão perto de mim, á distância de uma mão.