Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

Arvore De Letras

Coisas lidas,ouvidas,cantadas, declamadas,faladas,escritas

12
Mai20

A vida depois da vida, a sobrevivência da alma de Colin Wilson

AnnaTree

Coisas lidas 

657647C8-776B-4CF2-BCA7-6E7137612662.jpeg

 

Um médico chamado Speers persuadiu -o por fim a assistir a uma sessão espírita em 1872 e ele ficou impressionado quando recebeu uma descrição precisa de um amigo que morrera no norte da Inglaterra. Ele começou assistir às sessões espíritas de Daniel Dunglas Home e ficou finalmente convencido com os incríveis fenómenos de Home. Pouco tempo depois disto, ele apercebeu-se de que ele próprio era um médium. Coisas estranhas começaram a acontecer. Ouviam-se ruídos de pancadas em todo o quarto. Objetos de toilette do seu quarto flutuaram até à cama formando uma cruz. Começaram a cair a aportamentos- tal como perfume e alfinetes— do nada. Depois, para seu alarme, William Stainton Moses sentiu que estava a ser levantado no ar. A terceira vez que isto aconteceu, foi atirado para cima de uma mesa, depois para um sofá. Começou a presidir a sessões espíritas, em que a mesa flutuava no ar, instrumentos musicais tocavam e todo o tipo de perfumes  percorriam a sala. A sua honestidade e integridade eram tão óbvias que ele fez mais do que ninguém para convencer Myers da realidade dos médiuns .

Como os ruídos de pancadas duravam tanto, Moses decidiu tentar a escrita automática. Ele colocava a sua questão por escrito no princípio da página, depois ficava a espera com um lápis na mão até que esta começaste a escrever. A caligrafia era pequena e bonita, bem diferente da do próprio Moses. Por fim, Moses acumulou 24 volumes deste escritos automáticos. Depois da sua morte, estes foram cedidos a Myers, que fez uma seleção de parte deles para uma obra intitulada Spirits Teachings,. Juntamente com The Spirit’s Book, de Alan Kardec , isto forma o mais interessante corpo de escrita automática na literatura espiritualista.

Tal como Myers, Staiton Moses inclinava-se a acreditar que todos os textos derivavam da sua própria mente inconsciente. Numa ocasião, ele pediu ao “espírito“ — que parecia ser culto e inteligente — para citar a primeira linha da Eneida de Virgílio. O espírito escreveu corretamente a resposta. Moses apercebeu-se subitamente que, embora ele próprio não soubesse a primeira linha conscientemente , poderia facilmente ter -se recordado desta dos seus dias de aulas. Então pediu ao espírito que fosse até a estante de livros, seleciona-se o penúltimo livro da segunda prateleira e lesse o  último parágrafo da página 94. O espírito fez isto aparentemente sem remover o livro bastante. O próprio Moses não fazia ideia de que livro se tratava, mas o espírito citou  o parágrafo palavra palavra. Isto poderia, com certeza, ser explicado através da teoria da “criptomnesia“ — que Moses ao lera o parágrafo há algum tempo, e que a sua mente subliminal Conseguia relembrar-se dele palavra por palavra. Para o convencer, o espírito decidiu selecionar ele próprio um livro. Ditou um parágrafo do poeta Pope, e depois disse a Moses que o encontraria na mesma estante, um livro chamado Poetry,Romance and Rethoric. Quando Moses  retirou o livro da estante, este abriu-se na página certa.

Rádio Tree

Música Brasileira

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D